A concessionária Águas de Penha iniciou as obras que vão setorizar o sistema de água do município em 10 regiões diferentes. A ação visa melhorar a distribuição, principalmente nos períodos de aumento do consumo, como na temporada de verão. Fernanda Barreto, gestora operacional da Águas de Penha, explica que a previsão é instalar 22 registros. Este número, no entanto, pode variar para mais ou para menos dependendo das necessidades que forem identificadas durante as obras e os estudos técnicos que estão sendo feitos pela concessionária.

A setorização vai atingir toda a cidade e, durante a instalação dos equipamentos, pode ocorrer falta de água ou baixas pressões em algumas regiões . Quando isso ocorrer, a concessionária avisará pelo seu site e Facebook. Conforme Fernanda, a setorização traz diversos benefícios para a população. A criação de áreas (setores) menores facilita o controle e impacta em um menor número de pessoas em caso de um possível desabastecimento prolongado. A conclusão dos trabalhos de instalação dos registros está programada para ocorrer até novembro.

Desde o início do ano, o corpo técnico da concessionária procura soluções para ampliar a capacidade de distribuição de água enquanto a cidade não possui um sistema próprio. A solução definitiva para o problema de desabastecimento em algumas regiões de Penha na alta temporada é a construção do sistema produtor próprio de água. O projeto prevê a captação no Rio Luiz Alves.

A estrutura contará com poços para bombas submersíveis, gradeamento, caixa de areia e uma estação de recalque de água bruta (ERAB). O sistema também contará com uma adutora com diâmetro de 500 milímetros e aproximadamente 22 quilômetros de extensão. A água bruta será levada à Estação de Tratamento de Água (ETA) com capacidade para tratar até 325 litros por segundo a longo prazo. A ETA contará com dois reservatórios de 1 mil metros cúbicos, centro de desidratação de lodo e Estação de Recalque de Água Tratada (ERAT).