Alunos do 4º ano da Escola Básica Municipal João Batista da Cruz, da Praia de Armação do Itapocorói, em Penha, estão participando do projeto EMAS (Educação, Meio Ambiente e Saúde), lançado pelas Águas de Penha com o objetivo de focar em conhecimentos na área de saneamento e preservação ambiental. A intenção do EMAS é trabalhar de forma transdisciplinar com os estudantes, em encontros que envolvem atividades lúdicas e conteúdos aplicados. No município, 36 jovens estão participando do projeto que tem apoio da Secretaria Municipal de Educação.

Conforme o biólogo e coordenador de projetos socioambientais da Águas de Penha, Luiz Gustavo Marzollo, o EMAS foi dividido em três módulos, tendo cada um deles duas atividades. No primeiro módulo, os estudantes participaram de uma palestra sobre a importância de não jogar lixo no mar, rios e córregos; a importância da utilização da água tratada, além de assistir um filme de animação sobre a conscientização e o uso racional da água.

“O projeto pretende fazer com que os alunos se tornem mais conscientes sobre a importância de preservar os recursos naturais e utilizar a água de maneira correta. Com isso, eles se transformarão em propagadores de atitudes positivas e ajudarão na preservação do meio ambiente”, pontua Luiz Gustavo.

Os estudantes também aprenderam sobre as consequências do lixo jogado no mar e nos rios. Durante a palestra, Marzollo destacou o exemplo da tartaruga marinha, que não distingue uma água viva (que faz parte da sua cadeia alimentar) de uma sacola plástica, imprudência capaz de provocar a morte do animal. No projeto, os jovens conhecem desde a forma como podem praticar educação ambiental diariamente até o processo de tratamento de água e sua importância para a saúde. A segunda parte do primeiro módulo do projeto será realizada dia 11 de outubr