As obras civis da construção do novo reservatório de água potável de Penha, no bairro Armação, estão em ritmo acelerado: 35% dos trabalhos estão concluídos. O novo reservatório, que chegará a 9,8 metros de altura, terá capacidade para armazenar 2 milhões de litros de água, ampliando a capacidade de reservação do  município para 6,8 milhões de litros. A previsão é inaugurar o novo equipamento em dezembro, dependendo das condições climáticas.

Fernando Rettore Neto, coordenador de engenharia da Águas de Penha, explica que já foram concluídos os trabalhos de terraplenagem e fundação do terreno. Neste momento estão em execução os serviços de concretagem da base de apoio do reservatório.

De acordo com a coordenadora operacional da Águas de Penha, Fernanda Barreto, a construção da estrutura é uma das etapas da ação global da concessionária que visa realizar mudanças significativas no abastecimento e armazenamento de água no município. Juntamente com a construção do reservatório serão realizadas obras de melhorias no sistema de distribuição, incluindo a instalação de oito boosters e três quilômetros de reforço de rede. O booster é um equipamento que aumenta a pressão e vazão da água no processo de distribuição, especialmente em áreas altas.

Verão

 A obra do novo reservatório é uma das ações para minimizar os efeitos do aumento de consumo de água na alta temporada de verão em Penha. A Águas de Penha também está setorizando o sistema de distribuição de  água do município em 10 regiões diferentes com o objetivo de melhorar a distribuição, principalmente nos períodos de altíssimo consumo. A previsão é instalar 22 registros, número que pode variar para mais ou para menos dependendo das necessidades que forem identificadas durante as obras.

 O plano de ações para a temporada prevê ainda a perfuração e ativação de quatro poços artesianos. A concessionária também retomou a utilização do reservatório do Bairro Santa Lídia de 20 mil litros depois que ele passou por um trabalho de limpeza e manutenção. O bairro também ganhou um booster – bomba colocada na rede que tem como função aumentar a pressão e a vazão de água. A melhoria garantirá maior pressão na distribuição para as famílias da redondeza.

A solução definitiva para o problema de desabastecimento em algumas regiões de Penha na alta temporada, no entanto, é a construção do sistema produtor próprio de água. Todos os projetos da nova Estação de Tratamento de Água (ETA) já foram finalizados, mas, para que a obra avance, precisa-se da Licença Ambiental Prévia (LAP), e da indicação do terreno onde deve ser construída a estação, ambos de responsabilidade do poder concedente. O projeto prevê a captação no Rio Luiz Alves através de uma adutora com 22 quilômetros de extensão.