Os estudantes da Escola Antônio José Tiago, no centro de Penha, participaram na sexta-feira, dia 21, do Projeto EMAS (Educação, Meio Ambiente e Saúde) Especial do Dia Árvore. A iniciativa do projeto no município é da concessionária Águas de Penha e tem o objetivo de trabalhar com estudantes e professores sobre conhecimentos na área de saneamento e preservação ambiental. Na escola, participam do projeto 60 estudantes e três professores. Nesta terça-feira, o EMAS será desenvolvido no Grupo Escolar Municipal Raquel Figueiredo de Assis, localizado na Armação de Itapocorói.

A intenção do EMAS é atuar de forma transdisciplinar com os estudantes em encontros que envolvem atividades lúdicas e conteúdos aplicados. Conforme o biólogo e coordenador de projetos socioambientais da Águas Penha, Luiz Gustavo Marzollo, o programa foi dividido em três módulos, tendo cada um deles duas atividades. No primeiro módulo, os jovens participaram de uma palestra sobre a importância de não jogar lixo no mar, rios e córregos; a importância da utilização da água tratada, além de assistir um filme de animação sobre a conscientização e o uso racional da água.

Marzollo destaca ainda que, como a abertura do EMAS na escola Antônio José Tiago coincidiu com o Dia da Árvore, aproveitou para ensinar sobre a importância da preservação das árvores, seus benefícios e valor econômico. Uma árvore adulta, por exemplo, pode transpirar por suas folhas até 60 litros de água por dia. Este vapor se mistura com as partículas de poluição do ar e, quando se acumulam em nuvens, caem em forma de chuva. “Portanto, as árvores ajudam também na retirada de poluentes do ar. Além do mais, este vapor ajuda a equilibrar o clima da região”, observa.